Editora e Livraria

Editora e Livraria

Saiba a diferença entre Editora e Livraria. A Daikoku mostra abaixo para você como é conhecido o mercado de editoras e livrarias.

Índice

1. O que é Editora?
Uma casa editorial, ou só editora, é a organização que coordena a publicação de obras literárias, discográficas e impressos, como jornais e revistas. Em geral as editoras se especializam em um tipo de publicação e área: livros, partituras, livros didáticos, obras de referência, jornais, discos ou outros. Em geral também é a editora que arca com os custos de produção, divulgação e distribuição.O termo correspondente a “editora” em inglês é publisher (livros) ou record label (discos). Uma das etapas de produção do texto é a edição, e o profissional encarregado também é chamado de editor ou editor de texto.A editora contrata os profissionais de texto e arte para produção dos livros, custeia a impressão (gráfica), faz a divulgação e contrata uma distribuidora para colocar os livros nas livrarias, e media a interação dos leitores com autores.

2. Quais são as etapas, tarefas e agentes da produção de um livro?
As etapas, tarefas e agentes são:Os autores, que criam o conteúdo e em geral também a versão de texto chamada original do autor.Os escritores, redatores e pessoal de texto podem desenvolver a idéia do autor e redigir a primeira versão do texto a publicar, como em enciclopédias, biografias, manuais, livros didáticos. Segue-se a revisão do texto original, feita por editores de texto, revisores, copidesques, preparadores e outros que fazem o texto final.Criação das elementos gráficos, ou imagens, chamadas genericamente de ilustrações: desenhos, fotografias, gráficos, tabelas.O projeto gráfico (também chamado programação visual e design gráfico) determina como texto e elementos. Tal projeto varia do meramente funcional às criações artísticas, com qualidades também muito variadas.Segue-se a etapa de paginação e revisão de provas, em que teoricamente o conteúdo não seria alterado mas dependendo do responsável pela revisão são feitas melhorias e/ou piorias.Após o fechamento do arquivo e seu envio para gráfica, ocorre a impressão.

3. Como é feita a divulgação, distribuição e venda de um livro pela editora?
Antes de chegar ao leitor, o livro tem de ser divulgado, o que em geral é feito por jornalistas contratados pela editora, e distribuído. A editora pode fazer a distribuição mas as pequenas e médias costumam contratar distribuidores, que recebem porcentagem do preço de capa do livro (em torno de 20%).A venda pode ser feita pela editora (por exemplo para o governo brasileiro, o maior comprador de didáticos) ou através de livrarias, que recebem os livros em consignação e os expõem para compradores e leitores.

4. Quais os procedimentos para se abrir uma editora?
1 – Antes de preencher qualquer formulário é necessário efetuar a pesquisa da Razão Social escolhida na Junta Comercial do Estado. Aconselha-se escolher pelo menos três nomes a serem pesquisados, pois, em caso da existência prévia de um dos nomes, haverá ainda outros dois para optar.2 – Após a escolha do nome, vem a parte mais importante desse processo, que é a elaboração do Contrato Social. Nesse instrumento particular de constituição de uma sociedade, devem constar todas as cláusulas que as partes envolvidas acordaram para constituir o negócio. Entre elas, como será a distribuição dos lucros, a retirada do pró-labore de cada sócio, por quem será exercida a gerência da sociedade, qual é o valor do Capital Inicial e até mesmo o que acontecerá com a sociedade em caso de desentendimento entre os sócios. Todas as cláusulas constantes no Contrato Social devem obedecer ao Novo Código Civil.3 – O próximo passo é registrá-lo na Junta Comercial do Estado, pagando todas as taxas cobradas pelo governo estadual. O registro demora de oito a 15 dias para ser efetuado.4 – Depois, o Contrato Social precisa ser registrado na Secretaria da Fazenda – Receita Federal, onde será obtido o CNPJ – Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas. Esse registro demora, em média, dez dias para ficar pronto.5 – Com o CNPJ em mãos, é hora de obter a Inscrição Estadual na Secretaria da Fazenda do Estado. Esse registro garante a legalidade para a emissão das Notas Fiscais que irão acompanhar as revistas e livros em seu trânsito no mercado.6 – Agora é a vez da Prefeitura do Município receber todos os documentos para dar o número de registro municipal, o qual irá identificar a empresa como contribuinte do ISS (Imposto Sobre Serviços).7 – Com todos os registros já providenciados, deve-se também cadastrar a empresa na Caixa Econômica Federal para recolher o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) dos funcionários e para providenciar a inscrição no INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

5. Qual o regime tributário que recai sobre as editoras?
A Constituição Federal garante às editoras isenção e imunidade aos impostos indiretos (aqueles que incidem sobre produto ou serviço). São eles:ICMS – O Regulamento do ICMS/SP determina em seu artigo 7º, inciso XIII do Decreto 45.490/00, que esse imposto não incide sobre a operação ou a prestação que envolver livro, jornal ou periódico ou papel destinado a sua impressão.IPI – Livros, jornais, periódicos e o papel destinado à sua impressão são imunes à incidência desse imposto, conforme determina o Regulamento do IPI em seu artigo 18, inciso I, do Decreto 4.544/02.I.I. – O Imposto de Importação é isento nas operações com livros, jornais, periódicos e o papel destinado à sua impressão, conforme determina o Regulamento Aduaneiro em seu artigo 135, Inciso II alínea do Decreto 4543/2002.ISS – As editoras contam com a imunidade tributária quanto ao imposto sobre serviços. No entanto vale lembrar que a prestação de serviços à terceiros de composição, gráfica, fotolitografia, diagramação e arte final são sempre tributadas pelo ISS.Tributação – As editoras não estão dispensadas em nenhuma hipótese de recolher as contribuições ao PIS* e Cofins* bem como a CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido e o Imposto de Renda sobre o Lucro.Opção tributária – A empresa poderá optar pelo regime de tributação Simples Federal, se sua expectativa de receita anual for de até R$ 1,2 milhões e não houver outros impedimentos previstos na legislação. A carga tributária varia em função do regime tributário adotado:a) Simples – de 3,5% a 9,1% sobre o faturamento. O percentual varia em função da receita bruta acumulada.b) Lucro Presumido – Impostos são calculados sobre o faturamento. São eles: Cofins* 3,0%; IRPJ 1,20%; PIS* 0,65% e CSLL 1,08%c) Lucro Real – o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido são calculados com base no lucro real da empresa em percentuais de 15% e 9% respectivamente. O PIS* e Cofins* serão calculados sobre o faturamento com percentuais de 1,65% e 7,60%, podendo-se, porém descontar os créditos previstos na legislação.*O Governo Federal anunciou no início de novembro de 2006 que PIS e Cofins não serão mais tributados sobre livros de qualquer natureza. A medida aguarda aprovação do Congresso.

6. O que é Livraria?
Uma Livraria é um tipo de varejo que vende primariamente livros. As livrarias podem diferir em tamanho, de um comércio local oferecendo centenas de títulos a grandes cadeias que oferecem mais de 200.000 títulos. Livrarias online podem oferecer muitas vezes mais títulos. As livrarias costumam vender itens relacionados a livros como jornais e mapas de viagem. Faculdades e Universidades sempre têm sua própria livraria para estudantes no campus que focam em oferecer livros e textos relacionados aos cursos, apesar de algumas livrarias em campus pertencerem a grandes cadeias.Outro tipo comum de livraria é o sebo que compra e vende cópias de livros usados, quase sempre por preços muito mais baratos que novas cópias. Contudo, algumas vezes com livros raros, especialmente algumas primeiras edições, os preços são muito maiores. Colecionadores de livros tendem a freqüentar sebos. Grandes livrarias online também oferecem livros usados também. Indivíduos que desejam vender seus livros usados por meio de livrarias online concordam com os termos exigidos pelas livrarias: por exemplo, pagando à livraria online uma comissão predeterminada assim que o livro for vendido.Durante os anos 90 muitas livrarias (tanto de rede como independentes) começaram a incluir cafés em suas lojas. Hoje é raro ver uma livraria média ou grande sem um café dentro ou muito próximo. Além disso, grandes redes de livrarias assumiram um lado de “biblioteca pública” quando incorporaram ao planejamento do espaço da loja cadeiras confortáveis e sofás. Convenientemente espalhados pela loja, esses espaços de leitura encorajam os clientes a sentar e ler o quanto quiserem, sem serem pressionados a comprar nada.

Clique aqui e continue navegando no site da Daikoku.