Primeiro livro da saga Harry Potter completa vinte anos

A história criada por J.K. Rowling se tornou um fenômeno do entretenimento

JKREm 26 de junho de 1997 (exatos 20 anos atrás), um livro de fantasia que contava a história de um garoto órfão chamado Harry Potter, que descobria ser filho de bruxos e entrava num colégio de magia, chegava às prateleiras. Ninguém colocava muita fé na obra, que ganhou, depois de muita procura e insistência da autora, uma edição modesta com 500 exemplares. Acontece, no entanto, que a aventura mágica daquele bruxinho encantou o mundo todo e se tornou uma das sagas de maior sucesso na literatura mundial (e depois nos cinemas, nos games e em várias mídias).
A história de J.K. Rowling iniciada em Harry Potter e a pedra filosofal se desdobrou em uma saga de sete livros, chegou aos cinemas (foram oito filmes), virou game e ganhou até um parque temático. Isso sem contar as histórias derivadas, como Animais fantásticos e onde habitam…

A saga do bruxinho marcou a vida de muitos leitores, que se apaixonaram pela literatura e pela história de J. K. Rowling. Mesmo 20 anos depois do lançamento primeiro livro, muitos fãs (alguns cresceram junto com os personagens) permanecem devotos a tudo que se relaciona ao universo de Harry Potter.

A professora Ana Cláudia Munari, que estudou os leitores de Harry Potter em mestrado e doutorado na PUC-RS e escreveu o livro Hiperleitura e escrileitura — Convergência digital, Harry Potter e cultura de fã, aponta algumas razões pelas quais o livro se tornou tão forte.

“HP traz à tona questões bastante humanas para as quais não há uma data, uma época. Elas dialogam com diferentes pessoas, diferentes culturas e, me parece, também com diferentes contextos e épocas. Se esse diálogo, esse ‘algo a dizer’ permanecer, ela continuará a ser lida”, explica ao Correio a pesquisadora.
A publicitária Raphaela Barros, 24 anos, conta que conheceu a história de Harry Potter aos 11 anos, quando uma professora apresentou à turma o primeiro filme da franquia. Depois de assistir, ela chegou aos livros, presente de uma tia, e se apaixonou pela saga. “Era pra ser apenas mais uma leitura, mas foi além disso. Foi Harry Potter. A partir desse momento, minha mãe comprou os demais livros e fui acompanhando os lançamentos de livros e filmes”, lembra.

A transição de Raphaela da infância para a adolescência e para o início da vida adulta aconteceu ao mesmo tempo em que os personagens da saga também mudavam. “Foi a leitura de Harry Potter que me moldou, me fez sonhar e acreditar que eu posso correr atrás dos meus sonhos, que eu tenho uma família amorosa e amigos incríveis. Eu me tornei adulta ao lado deles”, conta.

Auxiliar administrativo, Mariana Rodrigues, 25 anos, também passou pela mesma experiência. “Isso foi fazendo com que eles me inspirassem, inclusive em questão de roupa, jeito de ser etc. E eu acho sensacional, pois fez parte da minha infância, adolescência e agora da fase adulta”, acredita.

Apesar de ser mais nova do que o início da saga, Gabriela Torres, 19 anos, se apaixonou pela história de Harry. Primeiro vieram os filmes, depois ela quis ler tudo para conhecer mais. “Quando estava para lançar o último filme, eu consegui pegar emprestado todos os livros e os li em um mês, porque o filme já estava quase saindo”, lembra.  Ela conta que os livros da série a incentivaram a querer ler mais. “Eles foram mais um incentivo à leitura, porque eu já gostava de ler, mas nunca tinha lido nada tão extenso e complexo como HP”, comenta.

A professora Ana Munari destaca a importância de Harry Potter como motivador para novos leitores. “Uma obra que tem tantos leitores como HP, certamente é importante no campo da formação e da aprendizagem da leitura. Nesse sentido, seu principal feito está na criação de uma rede de fãs ativa — algo bastante inédito em vista de sua dimensão, alcance e diversidade”, explica.

» O que vem por aí

Em comemoração pelos 20 anos de Harry Potter e a pedra filosofal, um livro com rascunhos de manuscritos de J. K. Rowling será lançado em outubro. A obra deve ser lançada em duas versões na Inglaterra: uma com capa dura, chamada de Harry Potter — A history of magic (Harry Potter — Uma história de magia, em tradução livre) e outra com capa comum chamada de Harry Potter — A journey through a history of magic (Harry Potter — Uma viagem através de uma história de magia, em tradução livre). Ainda não há previsão para edições brasileiras.

US$ 2,4 mil
Adiantamento da autora quando o primeiro livro foi lançado

500
Número de cópias da tiragem inicial do primeiro livro

US$ 40 mil
Valor alcançado em leilão por uma das primeiras 500 cópias da obra

US$ 25 bilhões
Valor total da franquia estimado por estudo e análise da editora Time Inc.

» Fãs do bruxinho

“Acompanhar uma série de livros por tanto tempo transformou a minha vida. Eu não era
mais a Raphaela. Eu era a Raphaela leitora de HP”
Raphaela Barros, publicitária, 24 anos

“HP é uma saga que vou levar para o resto da vida. Sempre serei fã e estarei
por dentro das notícias”
Mariana Rodrigues, auxiliar administrativo, 25 anos

 

“Dá para perceber como a escrita da autora mudou de um livro para o outro, como passou de uma história infantil para uma história um pouco mais madura”
Gabriela Torres, universitária, 19 anos

Fonte: Correio Braziliense