O projeto “O livro bate à sua porta” leva leitura às comunidades carentes do Rio de Janeiro

proletolivroporta

O projeto O livro bate à sua porta nasceu da vontade de levar a leitura às casas, comércio e bibliotecas com o objetivo de mobilizar pessoas, dando a elas o suporte necessário para que possam ser agentes de transformação em seu meio social.

O livro bate à sua porta conta com uma equipe enxuta que visita, ao longo do ano, várias comunidades e deixam em cada uma delas uma caixa em MDF personalizada em formato de estante de livros. Além disso, durante as visitas nos locais públicos  (restaurante,  salão  de  beleza,  biblioteca) o projeto realizar saraus, contações de histórias e diversas atividades ligadas ao estímulo e ao prazer da leitura.

Lucia Morais, diretora do projeto, explica que ele surgiu quando ela reparou que as pessoas não se dirigiam à biblioteca. “Percebi que havia uma demanda enorme de crianças brincando nas ruas e as bibliotecas públicas vazias, então criei o projeto”, conta. “Via muitas pessoas em frente às suas casas à toa e muitas vezes pensei em parar e ler algo para elas. Daí concluí que se a comunidade não vai à biblioteca, a biblioteca vai à comunidade”, relembra. E é assim, de lar em lar, que o projeto vem a cada ação se tornando mais bem sucedido.

O livro bate à sua porta é uma maneira de aproximar crianças e adultos dos livros porque estreita a relação entre o sujeito e o objeto aumentando o interesse pela leitura em locais que não veem nos livros uma oportunidade de crescimento educacional e cultural. “Íamos, voluntariamente e aos poucos, numa casa aqui, outra ali e quando vimos o projeto já estava acontecendo”, diz Lucia.

O interesse das pessoas foi crescendo e chegou ao ponto de muitas pedirem à equipe do projeto para irem às suas casas mediar leitura, contar história e emprestar um livro. Crianças, adolescentes e famílias inteiras foram aderindo a proposta e, aos poucos, foram tornando-se mediadores de leitura voluntariamente. Estimular o gosto pela leitura e colaborar com o desenvolvimento de moradores que têm pouco acesso aos livros e às bibliotecas contribuindo para seu enriquecimento cultural e ajudar famílias a montarem em seuslares um ambiente  de  leitura, promovendo uma troca de livros  entre  vizinhos e identificar mediadores de leitura para expandir a ação são os objetivos deste projeto.

O livro bate à sua porta percorrer residências, creches e estabelecimentos comerciais de algumas comunidades carioca. Já passou pela Ladeira   dos   Tabajaras,   Morro   dos   Cabritos   em   Copacabana, Mangueirinha em Botafogo, Candelária na Mangueira, Maré, Rio dasPedras em Jacarepaguá e Fazenda Botafogo em Coelho Neto. Com produção d’A  Trupe  Pequenalegria  formada  por  três  mulheres  contadoras  de histórias, Lucia Morais, Arlene Costa e Marcia Costa, o projeto vai realizar dias 2 e 6 de novembro várias ações nas comunidades localizadas em Acari e Botafogo.

Fonte: Sopa Cultural