6 Dicas para ler mais e muito mais rápido

Sabia que a escritora Agatha Christie lia 200 livros por ano? E que o presidente dos EUA Theodore Roosevelt tinha como costume ler um livro por dia? Até mesmo o Mark Zuckerberg, criador do Facebook, termina um volume a cada duas semanas? Está procurando um novo livro para chamar de seu? Descubra onde achar aqui! Você não precisa ser um leitor voraz desse tipo, mas pode incorporar mais o hábito de leitura na sua vida. Você deve estar se perguntando: mas por que eu deveria fazer isso? Porque vai trazer consigo grandes melhorias na sua vida. Se liga nos principais benefícios: – Melhorar o funcionamento do seu cérebro, aumentando as conexões neurais; – estimula sua criatividade, deixando você mais inteligente, melhora sua escrita e vocabulário; – Incita o senso crítico; – Provoca empatia. Se você já ficou convencido com os motivos pelos os quais deveria incorporar o hábito de leitura […]

» Leia mais

Facilitação gráfica: quando a arte ajuda na compreensão

Já saiu de uma palestra sem compreender exatamente a linha de raciocínio do palestrante? Se a resposta foi sim, não se preocupe. Isso é mais comum do que você imagina e a solução para esse problema é baseada na síntese da facilitação gráfica, ou seja aliar dois estilos de aprendizagem. Cada pessoa tem uma forma de absorver aquilo que está sendo discutido ou apresentado, mas seja qual for o seu perfil de aprendizagem a facilitação gráfica veio para minimizar seus problemas e potencializar a forma com que você compreende qualquer assunto. Mas afinal, o que significa facilitação gráfica? A Facilitação gráfica é a arte de traduzir e transformar as ideias centrais de um discurso em palavras e imagens registradas em um painel construído em tempo real. Ela surgiu em 1970 e foi criada por um grupo americano de consultores de comportamento organizacional. No Brasil, ela ainda é pouco conhecida e […]

» Leia mais

Clubes de leitura se proliferam e apostam na curadoria para atingir nichos

Serviços se especializam e enviam mensalmente traduções inéditas, livros escritos por mulheres, best-sellers ou infantis As curadoras do Leia Mulheres, Juliana Gomes (E), Michelle Henriques e Juliana Leuenroth Foto: Daniel Teixeira/Estadão Em meio à enxurrada que jorra diariamente das prateleiras físicas e virtuais – mais de 50 mil títulos lançados por ano, segundo pesquisa anual da Fipe para a Câmara Brasileira do Livro –, os leitores têm buscado novas maneiras de encontrar livros resgatando uma prática antiga: o serviços de assinatura mensal, nos moldes do Clube do Livro, criado pelo escritor e editor Mário Graciotti em 1943. Um desses serviços é a TAG, que surgiu em 2014 e hoje abarca mais de 20 mil assinantes. “Levamos um tempo para conceber a ideia, se seria surpresa ou não, o que acompanharia o pacote”, diz ao Aliás o fundador Arthur Dambros. A empresa aposta em edições próprias caprichadas e curadoria de autores como a […]

» Leia mais

8 Livros incríveis para ler em 2018

Tatiana Pimenta é CEO e fundadora da Vittude, startup focada em psicologia e coaching.Nos últimos anos estabeleci uma rotina de separar os últimos 5 dias do ano para fazer uma espécie de “balanço”. Vivo intensamente os primeiros 360 dias e deixo os últimos cinco reservados para um momento mais reflexivo e contemplativo. Aproveito bem essas 80 horas (descontando já pelo menos 8 horas de sono) para meditar, refletir, avaliar o que foi bom, o que eu gostei, o que podia ter feito diferente, o que aprendi, que pessoas novas eu conheci e que habilidades novas eu desenvolvi. Nesse mesmo período do ano, costumo fazer o meu planejamento pessoal para o ano que se aproxima. Procuro contemplar na lista itens de todas as áreas da minha vida: saúde, família, amigos, lazer, trabalho, espiritualidade, entre outros que surgem em cada ano. Tenho como hábito escrever minhas resoluções de ano novo em um diário, agenda ou bloco […]

» Leia mais

Qual é o futuro do mercado de livros no Brasil?

A boa onda dos negócios com propósito chega ao setor de livros – e novas editoras, investidores e mecenas com sobrenomes famosos tentam revigorar um mercado de R$ 5,2 bilhões A TODAVIA, de Moura, Conti, Levy, Ana, Setubal e Sarmatz, aposta no poder civilizatório dos livros nesse momento de discussões rasas da internet (Foto: Rogério Albuquerque)   “Chegamos.” No post de apresentação em seu perfil no Instagram, em 20 de junho passado, a Editora Todavia (@todavialivros) se vale de um dos memes mais divertidos do ano. Um professor de relações internacionais de uma universidade da Coreia do Sul vê seu escritório em casa invadido pelos filhos pequenos durante uma transmissão ao vivo para um telejornal da BBC. A edição que a editora fez do vídeo sublinha o pedido de desculpas do professor – “my apologies” – antes de piscar a logomarca da Todavia. É um discurso completo da nova empresa […]

» Leia mais

O projeto “O livro bate à sua porta” leva leitura às comunidades carentes do Rio de Janeiro

O projeto O livro bate à sua porta nasceu da vontade de levar a leitura às casas, comércio e bibliotecas com o objetivo de mobilizar pessoas, dando a elas o suporte necessário para que possam ser agentes de transformação em seu meio social. O livro bate à sua porta conta com uma equipe enxuta que visita, ao longo do ano, várias comunidades e deixam em cada uma delas uma caixa em MDF personalizada em formato de estante de livros. Além disso, durante as visitas nos locais públicos  (restaurante,  salão  de  beleza,  biblioteca) o projeto realizar saraus, contações de histórias e diversas atividades ligadas ao estímulo e ao prazer da leitura. Lucia Morais, diretora do projeto, explica que ele surgiu quando ela reparou que as pessoas não se dirigiam à biblioteca. “Percebi que havia uma demanda enorme de crianças brincando nas ruas e as bibliotecas públicas vazias, então criei o projeto”, conta. “Via muitas pessoas em frente às suas casas à toa e muitas vezes pensei em parar e ler algo para elas. Daí concluí que se a comunidade não vai à biblioteca, a biblioteca vai à comunidade”, relembra. E é assim, de lar em lar, que o projeto vem a cada ação se tornando mais bem sucedido. O livro bate à sua porta é uma maneira de aproximar crianças e adultos dos livros porque estreita a relação entre o […]

» Leia mais

Como organizar sua estante de livros

Se existe uma coisa no mundo digna de pena são os programas de organização. Essas produções em que um guru da ordem chega em uma casa que parece ter sido atingida por algum desastre natural, mas que na verdade é só o lugar onde pessoas sem controle despejam suas posses. Aí o sacerdote metódico sai em busca de classificações, colocando etiquetas, cestas, ganchos e pinos para salvar o lar dos desordeiros. Os donos da casa não têm pudores em mostrar a zona dos próprios lares, mas mesmo assim o messias da organização transforma o caos em posts vivos do Pinterest. Final feliz? Não mesmo. Condolências aos organizadores profissionais da TV pelo belo trabalho, mas as chances de os donos dessas casas voltarem ao cenário pós-apocalíptico são grandes. Dê um lugar organizado para um bagunceiro e você verá a tragédia da multiplicação da desordem acontecer. Pobres arrumadores. Cresci em uma casa […]

» Leia mais

Maternidade: estabeleça um vínculo com seu filho por meio da leitura

Um simples livro de histórias pode fazer toda a diferença na convivência dos pais com o bebê, criando um ritual prazeroso e uma troca de energia entre crianças e adultos, o que mais tarde pode acabar influenciando o gosto dos pequenos pela literatura, abrindo novos horizontes e tornando sua imaginação ainda mais fértil. Ler uma história para o bebê, mesmo quando ele ainda não compreende o significado das palavras, é importante para ajudá-lo a desenvolver sua percepção do mundo. Mesmo quando ainda está na barriga da mãe, escutá-la lendo em um ritmo tranquilo e melodioso será sempre um prazer para o feto, que, a partir da 20ª semana de gestação, já pode ouvir. E, com o tempo, passa a reconhecer as vozes dos pais. Desenvolver a linguagem é um processo que começa muito antes de o bebê ter ideia do que é um livro. Nos primeiros 12 meses, a criança […]

» Leia mais

Editora de livro-objetos n-1 edições propõe Pandemia, um modelo de assinaturas inovador que funciona por adesão progressiva

Desde 2011, a editora n-1 edições vem lançando publicações diferenciadas que abordam problemas contemporâneos. A proposta busca unir uma escala industrial com elementos de produção artesanal, geralmente manifestados nas capas e projetos gráficos de cada livro. Agora, para que a iniciativa continue acesa, criou-se um inovador sistema de assinaturas que funciona por contágio e adesão progressiva, a Pandemia (*).  “Estamos fazendo essa campanha maior para ter um público que possa aderir de maneira contínua e colaborar para viabilizar tanto esse projeto quanto outros”, conta o filósofo Peter Pál Pelbart, editor da n-1 edições, à seLecT. Existem três tipos de Pandemia (*), com mensalidades de R$ 15, R$ 40 e R$ 100. Além de outros benefícios, todos elas oferecem ao assinante 20% de desconto na compra direta de livros da editora e dois cordéis mensais. Até agora, já foram publicados 10 desses cordéis, que foram reunidos dentro de uma caixa de […]

» Leia mais

Apenas 37% das editoras brasileiras produzem e vendem e-books

Censo do Livro Digital mostras que mercado ainda engatinha no Brasil RIO — Apenas 37% das editoras brasileiras produzem e vendem e-books. Já as receitas com a comercialização de livros digitais representam 1,09% do faturamento total das editoras, alcançando R$ 42.543.916,96. Esses números, que revelam uma chegada ainda tímida dos e-books no país, foram revelados pelo 1º Censo do Livro Digital, uma iniciativa inédita do Sindicato Nacional dos Editores de Livro (Snel) e da Câmara Brasileira do Livro (CBL).  O estudo, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), analisou dados relativos ao ano de 2016 de 794 editoras, das quais apenas 294 trabalham com livros digitais. O objetivo foi fazer um diagnóstico dos e-books no país que sirva de base para comparação nos próximos anos. A Fipe já realiza, anualmente, a Pesquisa Produção e Vendas do Mercado Editorial Brasileiro. Para Marcos da Veiga Pereira, presidente do Snel, a primeira […]

» Leia mais
1 2 3 5