O Inferno

“Deus quer que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento pleno da verdade.” (1 TM 2,3) Louis Gaston de Ségur nasceu em Paris, na França, no dia 15 de abril de 1820. Descendente de uma família nobre, era filho do marquês Eugène de Ségur e da célebre condessa de Ségur, conhecida escritora de livros infantis. Zeloso nos estudos, logo que se formou em Direito foi enviado como adido à Embaixada Francesa em Roma, junto à Santa Sé (1842-1843). Perto dos Apóstolos Pedro e Paulo, sentiu o chamado para o sacerdócio, e, ao retornar a Paris, ingressou no seminário de São Sulpício; foi ordenado sacerdote em dezembro de 1847. Dedicou-se à evangelização de crianças, pobres e soldados prisioneiros de guerra, mas, devido a um problema na visão que o levaria à cegueira, passou a ditar livros explicando – e defendendo com fervor – a doutrina católica em linguagem popular. Até […]

» Leia mais

Politização da Bíblia

“É comum ver o método histórico- -crítico descrito como um método objetivo ou neutro. (…) Já é alguma coisa consentir que esse ideal nunca pode ser completamente obtido. Mas é importante dar o passo seguinte e notar que muitos especialistas afirmam que essa objetividade raramente foi o objetivo declarado dos críticos históricos reais. (…). Nós esperamos que nosso relato da história das raízes do criticismo histórico clarifique os compromissos filosóficos e (ainda mais importante) políticos inerentes aos fundamentos essenciais do próprio método. Essa é a tarefa deste volume. (…) Nós acreditamos que é necessária uma reflexão mais aprofundada sobre os pressupostos intelectuais e premissas filosóficas do criticismo histórico. O objetivo de Scott Hahn e Benjamin Wiker nesse estudo é demonstrar que os problemas da crítica histórica não são primordialmente exegéticos, mas filosóficos, e suas raízes intelectuais remontam ao nominalismo do final da Idade Média, quando surgiram maneiras alternativas de ler as […]

» Leia mais

O que você precisa saber sobre o aborto

A proposta deste livro é analisar o aborto sob diversos ângulos, organizando um conjunto de informações que pode ser usado como uma introdução ao tema e como um guia de consulta a respeito dos diversos pontos específicos que frequentemente se levantam nas discussões sobre o assunto. De uma forma clara e sucinta, reúne fontes de pesquisa fundamentais para se aprofundar no tema, faz a descrição cronológica dos principais fatos históricos que envolvem a temática, além da apresentação de entidades do movimento pró-vida e pró-aborto. Trata, ainda, dos cenários jurídico e legislativo em relação ao aborto no Brasil, além de uma análise e refutação dos argumentos mais comuns utilizados para se justificar a prática. Revela, também, a rede de interesses escusos na qual se associam governos, movimentos políticos- -ideológicos e grandes organizações internacionais para desenvolver, em conjunto, uma agenda política global para a legalização do aborto. Editora: Ecclesiae Saiba mais sobre […]

» Leia mais

O Homem e a Eternidade

“Queríamos falar aqui da outra vida e de sua luz para nós, considerando sobretudo a profundeza da alma, primeiramente na vida presente, e depois em relação ao juízo particular, no instante em que a alma se separa do corpo. Assim, veremos melhor o que é o inferno: um vazio imenso que não será nunca preenchido, as profundezas da alma privadas para sempre do Bem Supremo, único capaz de saciá -las. Apreenderemos melhor o que é o purgatório: o estado da alma que ainda não pode possuir Deus e está privada, por um tempo mais curto ou mais longo, de sua visão, porque, por sua culpa, não veio ao seu encontro. Enfim, estimaremos melhor o que é o instante da entrada no céu, instante que não passa: a vida eterna ou a visão beatífica, a possessão imediata e imperdível de Deus visto face a face, único que pode saciar a profundeza sem […]

» Leia mais

Lições de Abismo

“Lições de abismo” é o único romance do escritor brasileiro Gustavo Corção, considerado por muitos críticos literários como a sua obra-prima. Sobre ele, disse o poeta Menotti del Picchia: “Creio, sem temor de exagerar, ter lido o maior livro de ficção que já se escreveu no Brasil”. O romance também foi responsável pela seguinte declaração de Oswald de Andrade sobre Corção: “Depois de Machado de Assis aparece agora um mestre do romance brasileiro”. O romance conta os últimos dias de vida do professor José Maria, diagnosticado com uma doença terminal que lhe deixou com cerca de três meses para, como ele mesmo diz, preparar a própria morte. Recluso em seu quarto, na companhia de poucos livros e alguns botões de rosa, José Maria recapitula a vida e elabora sérias reflexões sobre a morte e o porvir. SOBRE O AUTOR Gustavo Corção é considerado um dos maiores escritores de toda a […]

» Leia mais

Catena Áurea

Os fatos descritos na Bíblia não aconteceram por acaso: eles têm uma razão e um sentido espiritual. Como ensina São Tomás de Aquino, os homens falam por meio de palavras; Deus fala não apenas por meio de palavras, mas também por meio da própria realidade, de sua ação no mundo e na história. Assim, a Revelação contém um duplo aspecto. Em primeiro lugar, a própria ação divina na realidade, cujo ponto culminante é a encarnação, paixão, morte, ressurreição e ascensão da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade na humanidade de Jesus Cristo. Em segundo lugar, a ação do Espírito Santo que, como disse Jesus, quando fosse enviado, revelaria aos Apóstolos “toda a verdade”. Foi esse mesmo Espírito Santo que inspirou os autores humanos dos livros que compõem a Bíblia, garantindo assim a sua veracidade. Como podemos compreender o sentido espiritual dos fatos que são relatados na bíblia e, sobretudo, nos evangelhos? Durante […]

» Leia mais

Carta de Ouro

“Uma síntese do pensamento de Guilherme Saint-Thierry é contida numa longa carta dirigida aos Cartuxos de Mont-Dieu, junto dos quais ele se tinha deslocado em visita e aos quais quis encorajar e confortar. O douto beneditino Jean Mabillon deu a esta carta um título significativo: Epistola áurea (Carta de ouro). Com efeito, os ensinamentos sobre a vida espiritual nela contidos são preciosos para todos os que desejam crescer na comunhão com Deus, na santidade. Neste tratado, Guilherme propõe um itinerário em três etapas. É preciso, diz ele, passar do homem ‘animal’ ao ‘racional’, para alcançar o ‘espiritual’. O que pretende dizer o nosso autor com essas três expressões? No início, uma pessoa aceita a visão da vida inspirada pela fé com um ato de obediência e de confiança. Depois, com um processo de interiorização, no qual a razão e a vontade desempenham um grande papel, a fé em Cristo é acolhida […]

» Leia mais

Os Anjos na Vida dos Santos

Este livro reúne algumas meditações acerca do Ministério dos Santos Anjos, em particular do Anjo da Guarda. Nas histórias narradas, aparecem inúmeros relatos de intervenções angélicas, surpreendentes e extraordinárias. Esses dons que Deus derramou em seus santos para edificação da Igreja nos servem como sinal sensível da realidade da Fé. São 31 meditações sobre a presença e atuação dos anjos na vida dos santos. No final de cada meditação, o autor sugere um propósito para o dia, que reforça a meditação e nos ajuda a viver melhor o nosso chamado à santidade. FICHA TÉCNICA: Autor: José Eduardo Câmara de Barros Carneiro Páginas: 136 Editora: Ecclesiae   Onde comprar: Amazon Livraria da Travessa

» Leia mais

A Superstição do Divórcio

Embora tenha sido escrito na época das mudanças nas leis sobre o Matrimônio para facilitar o divórcio na Inglaterra (no início do século XX), não se trata de um libelo contra o divórcio, mas de uma defesa do Matrimônio. Para Chesterton, divorciar-se é, literalmente, descasar-se. Portanto, para desfazer algo é preciso saber antes se essa coisa está feita. A discussão pode parecer antiga, mas o mundo moderno adotou o divórcio como exemplo de liberdade. Chesterton pretende apenas demonstrar que o divórcio está longe de ser um ato de liberdade, pois a quebra de um voto de confiança, de comprometimento, não afeta apenas o fundamento da família, mas também de toda a sociedade, que não funciona sem o voluntarismo de se manter intactos os compromisso assumidos. Sobre o autor: Gilbert Keith Chesterton foi um jornalista e escritor inglês, nascido em Londres em 29 de maio de 1874. Foi educado na escola de […]

» Leia mais

Brevilóquio

Brevilóquio, como o proprio nome indica, é um “pequeno tratado”, um “discurso breve”, escrito, como o autor diz no início do texto, a pedido dos principiantes no estudo da Teologia. Num momento de grande efervescência intelectual, como o foi o da vida universitária parisiense na metade do século XIII, era natural que os iniciantes se sentissem perdidos entre distinções, divisões, subdivisões, capítulos, partes etc., e , não raro, tivessem saudades dos bons tempos dos estudos filosóficos, pois a leitura de Aristóteles, Boécio, Porfírio, Prisciano e Cícero parecia-lhes bem mais amena e ordenada. Por isso, Boaventura procura tratar os grandes problemas teológicos de um modo diferente do costumeiro, isto é, sem a série de argumentos pró e contra, sem responder às objeções, sem citar as “autoridades”. Sobra, então, um discurso denso, de extrema concatenação lógica, em que o raciocínio pode ser seguido com relativa felicidade. Em seu gênero, trata-se de uma […]

» Leia mais
1 2 3 5