11ª edição da Feira do Livro de São Luís é lançada

Entre os nomes que integram a programação estão a poetisa, jornalista e cantora Elisa Lucinda; a cantora e rapper Negra Li; e a escritora Ana Maria Gonçalves

feirasluis

 

Espaço para autores maranhenses, mostra de literatura nacional e internacional, palestras com escritores e uma série de atividades artísticas e culturais compõem a programação da 11ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS). O evento foi apresentado oficialmente na tarde desta quarta-feira, dia 1º, em coletiva à imprensa, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. A FeliS é promovida por meio de parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Maranhão e será realizada de 10 a 19 de novembro, em diversos pontos do Centro Histórico.

“Esta edição é simbólica pela parceria sempre exitosa com a Prefeitura e demais colaboradores e por ser uma importante iniciativa para os estudantes, que além da vasta programação poderão adquirir obras gratuitamente. O governador Flávio Dino apoia esse evento desde seu primeiro ano de gestão, demonstrando seu respeito e dedicação à cultura maranhense”, enfatizou o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão, que representou o governador Flávio Dino.

O secretário municipal de Cultura (Secult), Marlon Botão, enfatizou o mote inclusivo, de resistência e espaço para todos os que não têm o devido alcance ao conhecimento. “É muito significativo realizar mais uma edição podendo contar com importantes parceiros que somam com a Prefeitura para o prosseguimento desta ação de relevância para a cidade e o Maranhão”, destacou.

“A FeliS é espaço para o reconhecimento, representatividade e ferramenta importante de divulgação da cultura e literatura do estado”, pontuou o diretor de Relações Institucionais da Vale, Dorgival Pereira. A empresa é uma das patrocinadoras da Feira.

Nesta edição, a FeliS homenageia a escritora maranhense Maria Firmina dos Reis, primeira romancista brasileira, que se destacou pela criatividade e genialidade. A temática do evento focará nas questões de identidade racial e de gênero.

Programação

Entre os nomes que integram a programação estão a poetisa, jornalista e cantora Elisa Lucinda; a cantora e rapper Negra Li; e a escritora Ana Maria Gonçalves. Segundo os organizadores, a expectativa é de aproximadamente 200 mil pessoas nos dias de evento.

A programação conta com mais de 100 atividades artísticas, 40 lançamentos de livros de escritores maranhenses, 50 palestras e mesas redondas, mais de 20 oficinas, sete debates literários com escritores, pesquisadores e poetas maranhenses, 14 escritores nacionais e outras ações paralelas de intervenções, exposições, vendas de livros e artigos literários.

Durante a coletiva foi divulgada ainda a concessão de R$ 300 mil em créditos para aquisição de livros pelos alunos da rede pública municipal e estadual. “Com a medida, a organização incentiva a leitura e estimula a adoção de títulos, podendo ter em casa o que a literatura oferece de melhor”, pontuou o secretário Felipe Camarão. Os vales-livros serão entregues na própria escola para serem trocadas por livros durante o evento. A FeliS terá atividade das 10h às 22h. A entrada é franca.

Também participaram da apresentação da Feira do Livro: o secretário de Estado de Igualdade Racial (Seir), Gerson Pinheiro; a diretora da Biblioteca Pública Benedito Leite, Aline Maciel; a diretora de Programas Sociais do Sesc, Regina Soeiro; e o gerente de marketing da Potiguar, Adriano Pestana.

Estrutura

A FeliS será realizada na Praia Grande em espaços como a Casa do Maranhão, que terá atividades durante todo o período, incluindo as palestras e programação especial para o público infantil com brincadeiras, contação de histórias, ações educativas e outros. Haverá dois espaços infantis e ao longo da Rua Trapiche serão montados os estandes de livreiros.

O Cine Praia Grande, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho será palco para os lançamentos das obras de autores maranhenses. São mais de 65 títulos na lista, incluindo obras da Academia Maranhense de Letras (AML).

A estrutura conta ainda com 40 estandes para livreiros, nove estandes institucionais, cinco auditórios para palestras, debates e conferências, quatro espaços infantis e um palco principal na escadaria da Praça Nauro Machado.

Outros locais onde haverá programação são: a Escola de Cinema (IEMA), Beco Catarina Mina, estacionamento da Câmara Municipal, auditório da Defensoria Pública do Estado do Maranhão, auditório da Associação Comercial do Maranhão, Teatro João do Vale, Galeria Trapiche, Anfiteatro Beto Bittencourt, as ruas Portugal e Estrela.

Fonte: O Imparcial